Escolher Menu

Últimas Notícias

CONCURSOS

POLÍTICA

POLICIAL

GERAL

TRÂNSITO

» » » Governo discute regulamentação do transporte alternativo no Maranhão


PINHEIROFOTO 18:29
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), garantiu aos representantes das cooperativas e do Sindicato de Transporte Alternativo do Maranhão (Sintrama) agilidade, democracia e transparência no processo de regulamentação do setor. Os membros do Sintrama participaram de reunião na segunda-feira (19) na Sinfra.
Secretário Clayton Noleto, vereadora Rose Sales e representantes do transporte alternativo discutem regulamentação do setor
“Já existe um estudo sendo concluído pela Sinfra sobre a realidade do transporte rodoviário e aquaviário no Maranhão. É um diagnóstico do transporte regular e do alternativo, que aponta as linhas necessárias, as demandas de passageiros, as rotas, enfim, faz um levantamento detalhado do setor”, explicou o secretário da Sinfra, Clayton Noleto.

O secretário explicou que a partir do estudo serão definidos os critérios para a concessão das linhas de transporte e a regulamentação do transporte alternativo. Ele lembrou ainda que o governador Flávio Dino determinou o diálogo com a categoria e que as ações serão norteadas pela transparência e democracia.

De acordo com o presidente do Sintrama, Gabriel Ferreira, o processo de regulamentação do transporte alternativo, foi iniciado há anos, mas ficou parado durante a gestão anterior. “Há muito tempo solicitamos aos governos anteriores uma atenção maior para esse setor. Agora temos esperança que a situação seja resolvida”, disse.

A vereadora Rose Sales (PCdoB), que acompanhou a comitiva, lembrou que por diversas vezes, na gestão anterior, foi pedida a regulamentação do transporte alternativo no Maranhão. Em 2008, quando foi iniciada a discussão para institucionalizar o serviço, eram menos de 1.500 veículos cadastrados para o transporte alternativo. “Hoje já temos entre quatro a cinco mil trabalhadores que dependem desse trabalho para sobreviver e sustentar suas famílias”, explicou a vereadora.

Nenhum comentário

Leave a Reply