Escolher Menu

Últimas Notícias

CONCURSOS

POLÍTICA

POLICIAL

GERAL

TRÂNSITO

» » » Força Estadual de Saúde contabiliza mais de 13 mil atendimentos no estado


PINHEIROFOTO 09:08


O Governo do Maranhão, com o objetivo de melhorar os Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e dar mais qualidade de vida à população dos 30 municípios prioritários do Estado, montou por meio do programa ‘Mais IDH’, a Equipe de Referência Tática Sanitária (ERTS), que está cumprindo há dois meses ações da Força Estadual de Saúde em seis cidades, que necessitam de uma ação emergencial na área da saúde.

O secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, ressalta a confiança depositada no projeto e que o governo Flávio Dino não medirá esforços para fazer dessa uma ferramenta tão resolutiva que, posteriormente, se tornará um legado na construção de um Estado com melhores indicadores de saúde. “O trabalho já está sendo feito e gerando impactos positivos. O planejamento do governo é deixar resultados a longo prazo, capazes de futuramente sentirmos mais orgulho da saúde no nosso Estado”, afirma o secretário.

A ERTS é composta por seis grupos de trabalho, com um médico e dois enfermeiros, e desenvolve suas atividades realizando atendimento individual e coletivo nas unidades básicas de saúde e em domicílios, aos usuários do SUS, com foco nas prioridades do governo Flávio Dino como: gestantes, crianças, hipertensos, diabéticos e hanseníase e saúde Mental. Executa, ainda, o apoio institucional às gestões municipais, para fortalecer as Coordenações Municipais de Atenção Básica, Vigilância em Saúde, Programa Saúde na Escola e Saúde Bucal.

Do dia 13 de julho até o final do levantamento de dados do mês de agosto, foram realizados 2.105 atendimentos em Aldeias Altas, 1.319 em Afonso Cunha, 1.983 em Belágua, 1.376 em Jenipapo dos Vieiras, 1.580 em Pedro do Rosário e 1.955 em São João do Sóter, num total de 10.318 atendimentos.

No último domingo (20), em ocasião da visita da carreta da mulher em Belágua, o número de atendimentos passou para 13.820, com a realização de 452 consultas médicas e de enfermagem, 2000 testes de glicemia, 400 testes de HIV, 200 testes de hepatite C, 400 testes de sífilis e coleta de 50 exames preventivos. Além disso, foram dispensados 2.353 medicamentos básicos e 500 kits de escovação.

Com o acesso facilitado aos serviços de saúde, já foram notificados em todos os municípios vários casos de hanseníase e doenças respiratórias, como pneumonia, tuberculose e bronquite.

Segundo Silvia Amorim, superintendente de Atenção Primária em Saúde da Secretária de Estado da Saúde (SES), a ERTS também realiza análise da ocorrência de óbitos e internações por complicações de diabetes e hipertensão arterial, buscando identificar as possíveis causas; no caso do óbito. “Mesmo que estes dois eventos (óbitos e internações), não ocorram no município de origem, a equipe se desloca até o município de onde ocorreram para proceder ao estudo dos casos. É feito isso para identificar pontos vulneráveis no processo de trabalho e propor mudança das práticas de saúde realizadas naquela localidade, por meio de oficinas de trabalho e educação permanente”, explica a superintendente.

Beneficiados

Uma das beneficiadas com o atendimento da Equipe de Referência Tática Sanitária foiAldenora de Sousa, 56. Em quadro de hipertensão e diabetes, ela foi consultada e teve orientação clínica para controlar as doenças. “Se eles não fossem à minha casa eu nem saberia que estava com diabetes descontrolada, porque não tinha como ir à cidade me consultar”, conta ela mora há 70km de Aldeias Altas.

Aurilene da Silva, outra beneficiada com os atendimentos comemorou. “Está muito melhor, porque tínhamos que pagar R$ 12 de passagem para ir e voltar. Às vezes, não conseguíamos atendimento no mesmo dia, passávamos dois, três dias esperando na sede da cidade ou indo e voltando todos os dias e gastando ainda mais. Agora está bem melhor porque recebemos o atendimento na porta de casa”, disse a moradora de um povoado distante 60km de Aldeias Altas. Ela é mãe do bebê Nicolas Mendes, de apenas sete meses e comemora que as vacinações do bebê também estão sendo facilitadas.

Em São João do Sóter, dona Maria de Jesus também recebeu a equipe com alegria, pois o seu pai, o senhor Itamar Ferreira, 86 anos,passou por uma cirurgiaem razão de um diagnóstico de câncer de próstata. “A gente sabe que não tem mais tratamento, mas a atenção, o atendimento e o carinho dado pela equipe são muito importantes pra essa parte emocional da gente”, disse ela.

Nenhum comentário

Leave a Reply