Escolher Menu

Últimas Notícias

CONCURSOS

POLÍTICA

POLICIAL

GERAL

TRÂNSITO

» » » » Valéria Macedo pede criação de Unidades de Procura de Órgãos no interior do Maranhão


PINHEIROFOTO 19:54




A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) pediu novamente, ao governador Flávio Dino, através de Indicação, a criação de três Unidades de Organização de Procura de Órgãos (OPOs) em Imperatriz, Caxias e Presidente Dutra. O objetivo é ampliar o salvamento de vidas.

“Como já ressaltado na Indicação nº 789/15, as OPOs são entidades constituídas por um ou mais hospitais de sua área territorial, com atuação regionalizada, que trabalha com detecção e demais procedimentos para viabilização do potencial doador de órgãos e tecidos”, afirmou Valéria Macedo.

De acordo com a Indicação, quando a família autoriza a doação, é a OPO quem informa a viabilidade do doador às Centrais de Notificação, Captação e Distribuição de órgãos (CNCDO) que, por sua vez, é quem realiza a distribuição dos órgãos, indicando a equipe transplantadora responsável pela retirada e implante do mesmo.

OPO

A OPO tem como atribuição principal organizar a logística da procura de doadores de órgãos e tecidos nos hospitais localizados na sua área de atuação, que são definidos por critérios geográficos e populacionais, sob a gerência da Central de Transplantes e do Sistema Nacional de Transplantes.

Tem ainda como atribuição promover a articulação com as equipes encarregadas da verificação de morte encefálica, visando assegurar que o processo seja ágil e eficiente, dentro dos parâmetros éticos; capacitar multiplicadores em sua área geográfica sobre o acolhimento familiar, morte encefálica e manutenção de doadores nas UTIs e demais aspectos do processo de doação/transplantes de órgãos e tecidos, e, por último, tem o objetivo de captar um número maior de doações além de humanizar o processo de doação e transplantes.

Cumpre ressaltar que o Brasil é destaque no contexto mundial de doação de órgãos e tecidos, principalmente por ter o maior sistema público de transplantes do mundo. Entretanto, a alta taxa de recusa das famílias para doações de órgãos ainda é um problema sério no país.

DECRETO

O Decreto-Lei nº 2.268/97 criou o Sistema Nacional de Transplante (SNT) e as Centrais de Notificacão, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDOs) com implantação em todos os estados do Brasil, descentralizando o processo de doação e transplante. A atividade de captação de órgãos e tecidos para transplantes foi repassada pelas CNCDOs para as Organizações de Procura de Órgãos (OPOs).

As OPOs são implantadas levando-se em consideração a população de cada região, o número de hospitais, o número de leitos de UTI e a própria regionalização, visando suprir vazios assistenciais maiores possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado do Maranhão buscando aumentar o volume de órgãos transplantados.

MARANHÃO

A Central de Transplante no Maranhão teve sua inauguração em fevereiro de 2000, cujo setor de transplante encontra-se sob a gestão da CNCDO/MA – vinculada à Secretaria de Saúde do Estado e com funcionamento no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão.

“Visando ampliar o atendimento e um maior volume de captação e realização de transplantes no Estado é que se tornou necessária e urgente a efetivação de uma parceria entre os governos estadual e federal para que possam ser criadas mais de três unidades de OPO no Maranhão a fim de que possa ser descentralizado e dado maior agilidade ao processo de doação de órgãos e tecidos no Estado, beneficiando, desta forma, centenas de pessoas em várias regiões maranhenses”, disse Valéria Macedo.

Nenhum comentário

Leave a Reply