Projeto de transporte gratuito para cadeirantes é lançado em Imperatriz




O serviço do Governo do Estado será executado em quatro vans e terá capacidade de atendimento para até 1.000 passagens/mês


Na noite desta sexta-feira, 02, no auditório do palácio do comércio o governador do estado Flávio Dino, juntamente com deputados e representantes do Centro de Referência da Pessoa com Deficiência lançaram o projeto “Travessia”. Quatro vans com elevador adaptadas atenderão, por mês, até mil cadeirantes de forma gratuita na Região Tocantina.

O projeto já existe na capital São Luís desde fevereiro deste ano. Com o resultado positivo, o governo resolveu trazer o serviço também para Imperatriz. A iniciativa possibilitará a pessoas com deficiência ter transporte na porta de casa para deslocamento em casos de saúde, educação, trabalho e lazer, e funcionará por meio de agendamentos.

“Nós aplicamos já na ilha e tivemos um enorme sucesso. Temos a avaliação favorável dos usuários de quase 100% e por isso estamos trazendo agora para Imperatriz e região tocantina. Os veículos já estão aqui e isso significa que o programa está pronto para começar. O serviço é gratuito e leva a pessoa da origem ao destino e é um complemento à rede de transporte que compete ao munícipio”, afirmou o governador Flávio Dino.

Com capacidade de atendimento para até 1.000 passagens/mês, assim como em São Luís, o Travessia, na Região Tocantina, será executado em quatro veículos do tipo Van, adaptados, climatizados e com capacidade para levar até três cadeirantes e seus acompanhantes, além de espaço para os pertences dos passageiros.

As viagens serão realizadas de 8h às 20h, mediante agendamento prévio, com no mínimo 48 horas de antecedência, por meio da Central Disque-Travessia. O cadeirante terá o destino à sua escolha, ficando submetido apenas à roteirização da frota, trabalho que será feito por meio de software para melhor aproveitamento do serviço.

Para ter acesso ao Travessia, o candidato deverá entregar, nos pontos indicados, juntamente com a Ficha de Avaliação Médica (retirada pelo site www.mob.gov.br) os seguintes documentos: cópia da carteira de identidade, cópia do Cadastro de Pessoa Física e cópia de comprovante de residência. A Ficha de Avaliação Médica deve ser preenchida, assinada e carimbada pelo médico responsável pelo acompanhamento do candidato, contendo CID e indicando o CRM do profissional responsável pela avaliação.

“Nós estamos muito felizes com a iniciativa. É um grande passo que a pessoa com deficiência conquistou em Imperatriz. Mas é importante deixar claro que isso não isenta o dever da prefeitura fazer a parte dela no transporte público, de adaptar os ônibus para que nós possamos usar”, ressaltou o representante do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Otto Rodrigues.

O serviço de transporte porta a porta e exclusivo garantirá a mobilidade de cadeirantes dos municípios de Imperatriz, Davinópolis, Senador La Rocque e João Lisboa. Diferente de cidades como São Paulo e Vitória, que oferecem o deslocamento do cadeirante para ter acesso apenas a serviços de saúde ou de forma paga, o serviço gratuito integrará o cadeirante aos serviços de saúde, educação, trabalho e lazer, funcionando inclusive aos fins de semana.
FOTOS PINHEIRO