Coordenadora presta contas do SALIMP


O evento realizado pela Academia Imperatrizense de Letras custou R$ 224 mil
                                                                                                    
            A Academia Imperatrizense de Letras – AIL realizou na tarde da última quinta-feira (16) sua segunda reunião ordinária, uma vez que a reunião anterior, de 9 de fevereiro, não se realizou, porque o acadêmico Adalberto Franklin, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral), justo no início da reunião.

            Em uma das pautas, a prestação de contas do 14º Salão do Livro de Imperatriz – SALIMP, feita pela coordenadora, professora Núbia Ângela Carvalho. De acordo com o relatório apresentado, a Academia recebeu R$ 160 mil da lei de incentivo à cultura, mais R$ 64 mil, de patrocínio da iniciativa privada.

            “Foi, sem dúvida, o SALIMP mais barato de sua história, razão porque tivemos imensas dificuldades em realizá-lo”, comemorou Luiz Carlos Porto, presidente da AIL e coordenador geral do SALIMP. “Além do mais praticamente todas as dívidas foram saldadas e as que nos restam vamos honrá-las”, disse Porto.
            O XIV Salão do Livro de Imperatriz teve ainda o Vale Livro, no valor de R$ 200 mil, recurso de emenda parlamentar do deputado estadual Marco Aurélio Azevedo. O Vale Livro, segundo a coordenação do evento, beneficiou cerca de 10 mil estudantes da rede pública municipal e estadual de ensino.

            Na ocasião, o secretário Domingos Cezar Ribeiro registrou votos de louvor ao acadêmico Francisco Lima Soares, Padre e Administrador Diocesano, da Diocese de Imperatriz. “Nosso confrade coordenou com muita competência, o Seminário “Desafios Ambientais na Amazônia”. O secretário representou no evento a AIL e a Fundação Rio Tocantins, da qual é diretor.

            Os acadêmicos presentes prestaram solidariedade ao confrade Adalberto Franklin, desejando que o mesmo recupere sua saúde e volte às suas ações na Academia. O tesoureiro Itaerço Bezerra fez uma prestação de contas de sua pasta, e comentou: “só nós mesmo para realizar um grande evento, com um recurso tão pequeno”.

            O XIV Salão do Livro de Imperatriz  - SALIMP teve o patrocínio, sob a égide da Lei de Incentivo a Cultura, da EMAPE – Empresa Portuária do Maranhão e Suzano Papel e Celulose. Apoio da Hot Bel, Hospital São Rafael, Hospital Santa Mônica e Associação Comercial e Industrial de Imperatriz – ACII.

 Domingos Cezar