Escolher Menu

Últimas Notícias

CONCURSOS

POLÍTICA

POLICIAL

GERAL

TRÂNSITO

» » » » Imperatrizense se forma em Direito com venda de panelada


PINHEIROFOTO 15:20


IMPERATRIZ – Exemplo de superação. Assim pode definir a história de uma jovem imperatrizense que venceu obstáculos e formou-se em Direito numa faculdade particular da cidade. Para realizar o sonho, Lucileia de Sousa Gomes, de 30 anos, manteve o foco vendendo panelada nas Quatro Bocas, local conhecido por ser um ponto onde vende-se panelada, em Imperatriz.

Todas as despesas do curso foram custeadas pela venda de panelada. E o diploma significa para a jovem a realização de um sonho de infância. “Toda vida tive muita vontade de cursar Direito, mas nunca tive condições. Tentei duas vezes uma vaga na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), mas não conseguir passar, pois faltava tempo de estudar, por causa do trabalho. Depois de cinco anos trabalhando nas Quatro Bocas, pedi orientação à Deus e fiz o vestibular numa faculdade particular”, diz.

“Foi um período muito complicado para mim, porque sexta-feira, sábado e domingo eu trabalho das 18h às 6h da manhã, e enfrentei muitas dificuldades, desde cansaço físico, a falta de dinheiro”, relata a jovem que trabalha nas Quatro Bocas, há 11 anos.

Lucileia de Sousa conta que pensou em desistir várias vezes ao longo do caminho. “Pensei em desistir porque estava muito ausente do meu filho, pensei em desistir quando não tinha dinheiro para colocar gasolina no carro, muitas vezes não conseguia pagar o período e atrasava. Mas, sempre com Deus em primeiro lugar, e assim Deus veio me sustentando e conseguir concluir”, comemora, agora formada.

De família simples, a bacharel em Direito, é a primeira a ter uma graduação superior dos seis irmãos. “Sou de uma família de poucas condições e fomos criados só por mãe, porque meu pai morreu há 20 anos, na época eu tinha apenas 9 anos. Minha mãe criou todos os seis irmãos sempre sozinha. Por isso que ela não teve condições de investir em nossa Educação, como escolas boas, cursinho pré-vestibular. Sempre estudamos em escola pública”, relata Lucileia de Sousa, que virou referência para os irmãos no sentido de buscar uma qualificação.

Lucileia continua com a venda de panelada nas Quatro Bocas. (Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal)


“Tenho uma irmã, que inclusive, trabalha comigo vendendo panelada, cursando o sexto período de Direito e outro irmão que passou recentemente, também, para Direito na UFMA. Feliz com o diploma a vendedora ambulante não esquece de atribuir a conquista à sua família, amigos e clientes. “Sempre me ajudaram, minha mãe, minha irmã, com dinheiro e com apoio emocional, e também, clientes que chegavam na banca, muitas vezes me ofereciam dinheiro emprestado. E eu, com muita vergonha, aceitava para pagar depois, ia pagando aos poucos. Foi uma caminhada muito árdua, muito difícil, mas Deus me sustentou e cheguei até aqui”, ressalta, lembrando que apesar de já ter tentado, ainda não passou no exame da Ordem dos Advogados do Brasil.

“Não passei. Mas agora que concluir o curso, vou me dedicar a estudar para a OAB”, planeja. Apesar do novo momento, Lucileia de Sousa conta que, ainda, não pensa em abandonar a venda de panelada, cujos frutos, vão além do diploma em Direito. “Consegui com a venda de panelada comprar um carro (velho) e uma casa própria”. Mas a bacharel em Direito tem planos. “Meu grande objetivo é ser delegada federal, estou estudando, meu objetivo é esse, passar no concurso”.

Durante o período de graduação a história de Lucileia de Sousa foi bastante comentada nos corredores da faculdade. O coordenador do curso de Direito, Ezéquias Mesquita parabenizou os formando durante a colocação de grau e lembrando histórias de superação. “Muitos que estão aqui, venceram barreiras, às vezes vendendo doces, bolos, semijóias, panelada, etc. Outro desafio a ser vencido, é sua vida profissional”, discursou.

Imirante-Imperatriz, Por Angra Nascimento

Nenhum comentário

Leave a Reply