Obras do novo campus da UEMASUL devem ser iniciadas em março


A data foi definida em reunião na desta quinta-feira (16) entre o secretário de estado da Infraestrutura Clayton Noleto, a empresa responsável pela obras e a equipe técnica da Sinfra.

Um termo de cooperação técnica entre a secretaria de estado da Infraestrutura e a Universidade Estadual da Região Tocantina (UEMASULl) permitirá que a Sinfra faça o acompanhamento e a fiscalização das obras do novo prédio da instituição. “Esta é a colaboração da secretaria para o fortalecimento e a efetivação da mais nova universidade do Brasil, um sonho aguardado há muito tempo pela Região Tocantina que se tornou realidade com a sensibilidade do Governador Flávio Dino e o compromisso com a educação”, frisou Clayton Noleto.

O novo campus da universidade está orçado em R$ 11,4 mi e será construído no terreno doado pelo Sindicato Rural de Imperatriz (Sinrural).

Reforma Uemasul – Antes do início da construção do novo campus, os serviços de reforma da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) devem ser concluídos. Iniciada este ano, a parte mais emergencial já será entregue até o começo do ano letivo.

“O anexo mais novo da universidade, demorou mais de seis anos para ser entregue. Agora a gente vê uma obra dessas, que é quase uma reconstrução, sendo feita em noventa dias”, enfatizou o vice-reitor, Expedito Barroso.





Está sendo recuperada a parte elétrica, hidráulica, piso, forro, revestimentos de parede, melhoramento da fachada e das áreas de vivência. Está em construção também um laboratório de informática e um setor de gestão de materiais.

Para a estudante Jayne Silva, a parte mais importante da obra é a reforma dos laboratórios. “A maior parte dos nossos laboratórios estavam sem condições de uso. A comunidade acadêmica lutou por um espaço melhor e estamos sendo atendidos”, avaliou.

Segundo o secretário de estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, a iniciativa mostra a preocupação do Governo Flávio Dino com a educação e com a valorização do conhecimento regional. “Os acadêmicos já iniciarão o ano letivo com uma universidade de cara nova e pronta para receber os estudantes com respeito e as condições que os estudantes tanto aguardavam e agora estão sendo contemplados”, concluiu Noleto.