Prefeito diz na TV que cidade tem que ser “reasfaltada”



O que nos faz sentir pressão não é a crítica do adversário, ou o que sai na imprensa, mas sim o meu senso de responsabilidade. A tragédia da malha viária de Imperatriz não é culpa minha, eu estou prefeito ha 44 dias, prazo insuficiente para que se faça qualquer licitação ou se acumule dinheiro para fazer a obra necessária, mas eu sou o responsável por uma solução e estou buscando alternativas. Não herdei serviços licitados e muito menos recursos para enfrentar essa situação. De qualquer forma vamos aplicar um paliativo, provavelmente a partir da semana que vem - foi o que disse o prefeito Assis Ramos, quando participou, ao vivo, nesta terça-feira, 14, do JM 1a. Edição da TV Mirante, e numa entrevista ao jornalista João Rodrigues, de O Estado.

            O tema do encontro com a imprensa, ontem, foi basicamente a situação das ruas de Imperatriz, tomadas por buracos no asfalto, no Centro e nos bairros. “É uma situação generalizada que se agrava com o volume de chuvas, 40% mais intensas do que a média dos anos anteriores. Um tapa-buraco, por mais abrangente que ele seja, vai ser só um paliativo, porque a nossa malha viária inteira está arruinada. Um processo de licitação leva, no mínimo, 90 dias e, devo dizer, fui eleito para ser prefeito, não mais um réu. Sou legalista e vou fazer as coisas de acordo com a legislação. Agora nos apareceu uma chance de aderir a um registro de ata, vamos fazer, para contornar no que for possível esse quadro de destruição”- informou o prefeito.


            De acordo com o que foi dito nas duas entrevistas, os buracos começam a ser tapados no início da próxima semana. “Sabemos que é um serviço que vai nos adiantar muito pouco, mas se não fizermos isso, as águas vão se infiltrando mais ainda e acabando com o que ainda resta do asfalto. O que tem que ser feito é um novo pavimento e, para isso, vamos em busca de recursos. Já estamos fazendo projetos e tocando entendimentos com Brasília. O meu propósito é asfaltar de novo Imperatriz inteira, não sei se neste ano ou nos próximos quatro anos. Mas é isso que tem que ser feito” – afirmou o prefeito.


            Nesta quarta-feira, 15, o prefeito embarca nas primeiras horas da manhã para a capital federal. Vai com audiências marcadas nos ministérios da Saúde, das Cidades e do Meio Ambiente, prospectar recursos para o Socorrão, para   “a reconstrução” da malha viária da cidade e para a recuperação de pontes e acessos aos bairros. Ele citou os senadores João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB) e o deputado federal João Marcelo (PMDB) como políticos que estão oferecendo solidariedade ao momento vivido pelos imperatrizenses.