Câmara debate aumento da carga horária dos professores

Foto: Vereador Ricardo Seidel, autor da indicação (Crédito: Divulgação)

Atendendo reivindicação do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino de Imperatriz (Steei), o vereador Ricardo Seidel (Rede) apresentou indicação solicitando ao prefeito Assis Ramos que envie à Câmara Municipal projeto de lei dispondo sobre a ampliação da carga horária dos professores do Município de 20 para 40 horas semanais.

Segundo o vereador, a medida ajuda o Município a economizar despesas com novas matrículas oriundas de concurso público. "Desonera os gastos em salários, no tíquete alimentação e em outros benefícios", explicou Seidel.

Ele também lembrou que a rede municipal de ensino sofre com a falta de professores. "Com a medida, o professor que leciona um turno pode lecionar um segundo turno na mesma escola, que ele conhece, ele conhece a estrutura da escola, os alunos, a comunidade", acrescentou.

O vereador João Silva (PRB), que é advogado, votou a favor da indicação, mas com ressalvas. Disse que o concursado obedeceu os critérios do edital do concurso: "O professor de matemática fez o concurso para 20 horas. Para dobrar essa carga horária, só outro concurso, que é o único meio legal de ingressar no serviço público, ou então pelo seletivo, que também é contestado".

Zesiel Ribeiro (PSDB), ex-secretário municipal de Educação, se posicionou a favor da matéria e afirmou que "a questão da educação é a falta de recursos mesmo". "Só na educação infantil, cerca de 6 mil crianças estão fora da escola. Com o contingente atual, há falta de professores".

O Steei apoia a medida. O vereador Aurélio Gomes (PT) informou que o prefeito Assis Ramos e o secretário de Educação, Josenildo Ferreira, tem conhecimento do projeto e demonstraram boa vontade em fazer a alteração na lei.