Documentos e equipamento de Informática da prefeitura de Porto Franco da Gestão Adersinho Marinho, são apreendidos pela polícia em escritório de Contador em Imperatriz

Na manhã de terça feira uma Equipe de Policiais Civis da Delegacia de Narcóticos, comandada pelo Delegado Fabian Victor Kleine, fizeram uma Operação para dar apoio ao um Cumprimento a um Mandado de Busca e Apreensão, espedida pela Comarca de Porto Franco, a Operação foi feita a um pedido do Diretor da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) que tem a frente o Delegado Thiago Bardal.


A Equipe do Delegado Fabian Victor, que acompanhou um Oficial de Justiça, apreenderam dezenas de caixas de documentos da prefeitura de Porto Franco, referente a Gestão do ex-prefeito Adersinho Marinho, além dos documentos foram apreendidos equipamentos de Informática, computadores e HDS, a apreensão aconteceu na Rua Teotônio Vilela, em uma quitinete, localizado no Bairro Vila Nova.


Além da apreensão dos documentos, os policiais fizeram a prisão do contador, Ricardo Abreu da Silva, pelo crime de “ supressão, ocultação de documentos público, ( Artigo 305 do Código Penal) a pena por este crime é de 2 á 6 anos de prisão, de acordo com o Delegado Eduardo Galvão que fez o flagrante, não cabe fiança, ele disse ainda que outras pessoas que pegaram estes documentos irão responder pelo mesmo crime.


O Procurador Jurídico do Município de Porto Franco, Regione Teixeira da Silva, explicou que o prefeito Nelson Horácio, ao assumir em janeiro, constatou que o prefeito anterior, Adersinho teria retirado todos os bancos de dados do município, inclusive computadores e HDS, arquivos de folhas de pagamentos, contábeis e pagamentos de fornecedores, com a faltas destes documentos e de outros, estariam causando diversos problemas para atual gestão.


Por este motivo, a Procuradoria do Município ingressou com uma ação, com pedido de liminar para que fosse devolvido todos os documentos e os equipamentos para o município, “ Já tínhamos informações que estavam em um Escritório de Contabilidade em Imperatriz” o Advogado do contador, Yuri Natachy, informou seu cliente assinou um contrato de prestação de serviço para ex-prefeito Aderson Marinho, em 11 de Abril e que os documentos apreendidos eram apenas copias, ele ressaltou que um outro contador responsável pela prestação de consta do ex-prefeito deixou de fazer, por isso ele não ocultou nenhum documento público.