Presidente da Caema Davi Telles detalha ações da Caema a vereadores


Durante 45 minutos, o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Davi Telles, usou a tribuna da Câmara Municipal na sessão desta terça-feira, 9, para esclarecer sobre os investimentos e ações da empresa e responder a questionamentos dos vereadores. A audiência foi aberta pela Mesa Diretora como resultado prático do encontro entre os vereadores e o governador Flávio Dino, nessa segunda, no Palácio dos Leões.

Davi Telles admitiu que a Caema tem uma grande dívida social com Imperatriz, mas disse que "essa dívida começa a ser resgatada com os investimentos que estão sendo feitos desde o ano passado e as intervenções pontuais e rápidas no sistema".

"A Caema realmente tem essa dívida com a cidade, porém estamos trabalhando desde que o governador Flávio Dino assumiu o governo para resgatar essa dívida histórica com a população de Imperatriz", reforçou.

Segundo ele, dos R$ 20 milhões destinados a Imperatriz, RS 12.5 milhões estão sendo investidos em novas adutoras e na recuperação, modernização e ampliação da rede de abastecimento. Outros R$ 6 milhões estão sendo licitados para aplicação na estação de captação, no rio Tocantins, e na estação de tratamento, no Parque Buriti. O restante, cerca de R$ 1.5 milhão, serão usados para aquisição de mais uma bomba e na reforma e modernização da sede administrativa regional.

"A Caema não fazia investimentos em Imperatriz há décadas, daí quase o colapso do sistema. Estamos revertendo esse quadro com trabalho, investimento de capital e modernização", assegurou.

Para o presidente da Caema, o maior problema em Imperatriz não é a falta de água, mas o desperdício, seja por parte do consumidor, seja por falha e envelhecimento da rede de distribuição e da estação de tratamento. "Captamos e tratamos cerca de 50% a mais do que a demanda da cidade por água. Mas há o desperdício do consumidor e o desperdício também por conta de todo o sistema, que padeceu por falta de manutenção, renovação e ampliação". 

Davi Telles disse que hoje de 15 a 20 bairros enfrentam graves problemas no abastecimento de água. "Estamos trabalhando nas 12 zonas de abastecimento para resolver esses problemas", informou, relacionando os serviços de construção de adutoras e interligação de reservatórios, ampliação da rede de abastecimento residencial, operação de novos poços em áreas estratégicas.

"Os vereadores podem informar aos seus eleitores, às pessoas dos bairros que vamos solucionar esse problemas. Estamos trabalhando para isso", acrescentou.

Esgoto

O presidente da Caema anunciou ainda que a obra de instalação de rede de esgoto em uma região do Grande Bacuri, cerca de 11 quilômetros, será concluída em aproximadamente 70 dias.