.

.

Sinrural e órgãos fiscalizadores definem novas regras para a Cavalgada



Neste ano não serão permitidas barracas e tendas durante parte do trajeto na avenida Getúlio Vargas

Durante as últimas semanas várias reuniões foram realizadas no Sindicato Rural de Imperatriz para desenhar o formato da cavalgada, evento que abre a 49º Exposição Agropecuária de Imperatriz, que acontecerá no dia 08 de julho.


Levando em consideração as proporções do evento, uma força tarefa - envolvendo diversos órgãos e instituições – foi formada para definir estratégias que possam melhorar a dinâmica do evento. Participaram das reuniões: a Polícia Militar, Polícia Civil, Ministério Público, Polícia Rodoviária Federal, Vara da Infância, Conselho Tutelar, Exército, Secretaria de Trânsito, Secretaria de Planejamento Urbano, Sindicato Rural, Corpo de Bombeiros e a Polícia Montada.


Para Renato Pereira, presidente do Sinrural, ainda existem pontos a melhorar na cavalgada, mas que já houve uma grande evolução. “O intuito sempre é fazer uma cavalgada mais segura, que tenha um trânsito mais fluido, sem interditar as vias da cidade e da BR por muito tempo. Nós não medimos esforços para, junto de todos esses órgãos aqui reunidos, fazermos com que, a cada ano, a cavalgada evolua e tenha mais segurança e fluidez”.

Os pontos debatidos giram em torno de agilizar a passagem da cavalgada pela BR-010, diminuir as aglomerações e paradas no trecho final da Getúlio Vargas, combater a ingestão de bebidas alcoólicas por menores e os maus tratos aos animais.


Uma das principais mudanças propostas para esse ano é a proibição de tendas e barracas no trecho da Avenida Getúlio Vargas, a partir da Praça Brasil. Naquele ponto do trajeto, comitivas, com diversas carroças, costumam parar em frente a essas estruturas, onde há comercialização/distribuição de alimentos e bebidas, bloqueando a passagem do restante dos participantes e atrasando a chegada até o parque de exposições.


Trajeto – Seguindo o modelo do ano anterior, os cavaleiros e amazonas devem se concentrar na Praça da Cultura, e de lá seguirem o trajeto passando pela rua Coronel Manoel Bandeira, Luís Domingues, Amazonas, Avenida Getúlio Vargas e BR -010. No trecho próximo a marginal do DNER será colocado disciplinadores, passando por sobre a ponte do Cacau, e indo até o início do trevo, totalizando 800m de barreira física. As carroças não poderão seguir a partir dessa rota e deverão fazer o retorno na altura da rotatória do aeroporto.


Histórico da cavalgada - Ao longo dos anos diversas mudanças foram propostas, para garantir um evento mais seguro e ágil: limite de pessoas por carroças, proibição de veículos, as garrafas de vidro foram substituídas por latas ou vasilhames plásticos, e foram proibidos sons mecânicos nas carroças, para reduzir a poluição sonora e assegurar a integridade física dos animais.


Para garantir que todas as ações dos órgãos envolvidos na cavalgada estejam de acordo com a lei e não desrespeitem os direitos coletivos e individuais, representantes do Ministério Público participaram de todos os encontros. “Aqui estabelecemos padrões de trabalho, rotinas, expedientes, para evitar crimes, danos às pessoas, ao patrimônio e também dos animais, além das crianças e dos adolescentes envolvidos nessa festa”, afirmou o promotor de justiça, Jadilson Cirqueira.


Para garantir a integridade de crianças e adolescentes, uma frente de trabalho foi montada para fiscalizar quaisquer tipos de infrações, desde a venda/entrega de bebidas a menores e abusos de qualquer natureza. Para denunciar, basta ligar no número de plantão da Vara da Infância: (99) 98100-4200. A 49º Expoimp acontecerá de 08 a 16 de julho, no Parque de Exposições Lourenço Vieira da Silva, em Imperatriz.