Escolher Menu

CONCURSOS

Últimas Notícias

POLICIAL

GERAL

POLÍTICA

TRÂNSITO

Suspeitos do criem foram presos pela policia  
O sargento PM  Prisca acaba de ser assassinado a tiros, na Vila J. Câmara, em São José de Ribamar. O militar estava chegando em casa, quando três desconhecidos, num veículo, chegaram e um deles desceu, disparando três tiros contra ele.
Lotado no Serviço de Inteligência da Polícia Militar, o sargento Prisca foi executado a tiros, no fim da tarde desta segunda-feira (22), no bairro Jota Câmara, em São José de Ribamar. Conforme informações preliminares, ele estava na porta de casa, quando dois homens em uma moto passaram e desferiram cerca de quatro disparos. O crime aconteceu em pouco mais de duas semanas da morte de dois PMs, em São Luís.
De acordo com notícias apuradas pelo Jornal Pequeno, os suspeitos por terem atirado no militar se encontravam em uma moto Bros, de cor azul. Dos projéteis desferidos, dois teriam acertado Prisca, no braço e na cabeça. A corporação informou que o levaram, ainda, ao Hospital de São Benedito, no mesmo município. Porém, não resistiu aos ferimentos.
Recentemente, ele, com sua equipe do serviço velado, prendeu três membros da facção Bonde dos 40 – sendo duas mulheres – na cidade balneária. Os conduzidos estariam promovendo o terror na localidade, tendo ordenado até o fechamento de uma creche. Prisca foi assassinado há pouco mais de duas semanas em que dois PMs – sargento Carlos Magno Pereira de Sá e o aspirante Sebastião Luís Rocha Neto, 26 – morreram em confronto com criminosos; fato ocorrido no dia 7 deste mês, em menos de 24 horas.
Fonte: Jornal Pequeno
IMG_0086IMG_0085
INFORMAÇÕES DO BLOG NETO CRUZ
Coordenador da equipe de transição designada por Flávio Dino diz que não teve acesso aos documentos solicitados e seguem sem informações concretas

Ao fazer um balanço sobre o período de transição, Marcelo Tavares, coordenador da Equipe de Transição do governador eleito Flávio Dino, avaliou que o processo praticamente inexistiu, já que a equipe do próximo governo teve acesso apenas a informações incompletas, truncadas e insuficientes. Para Marcelo, a aparente disponibilidade do governo que se finda não representou nada de concreto. “O processo de transição foi precário e insuficiente. Fomos recebidos para fotos, mas não recebemos informações concretas”, explicou Tavares.
O coordenador da equipe de transição designada por Flávio Dino voltou a explicar que o ritmo de recebimento de informações requeridas junto ao atual governo foi inadequado: das 32 solicitações com pedidos de detalhamento da estrutura e do orçamento de cada órgão, apenas 09 foram respondidas – muito menos da metade. “O que eles disponibilizaram foram apernas as informações mais óbvias. As que já são realmente públicas e constam nos diários oficiais e na internet. Já os contratos de pagamentos, por exemplo, nós nunca recebemos”, afirmou.
A folha de pagamento do Estado, a execução orçamentária atual, informações sobre contratos, convênios, precatórios, demonstrativo de obras e as ações prioritárias de cada pasta não foram repassados à equipe do próximo governo. Além disso, segundo Tavares, muitos dos contratos que são de conhecimento público são onerosos e inviabilizam o funcionamento da máquina pública.
“Essa administração tem algumas situações que precisam ser vencidas imediatamente. Existem muitos contratos que vampirizam a máquina pública e nós não tivemos acesso detalhado a eles. Para se ter uma ideia, alguns contratos chegam a representar metade do orçamento de uma pasta”,  disse fazendo menção aos contratos da área da saúde e administração penitenciária.
Falando da necessidade de expor à população os excessos administrativos do governo que se finda, Marcelo Tavares garantiu que haverá uma coletiva ainda em janeiro de 2015 para mostrar detalhadamente como foi aplicado o dinheiro público até dezembro de 2014. Um dos casos citados por ele diz respeito à compra do Hotel São Francisco. “A Seduc comprou um hotel completamente sucateado por R$ 25 milhões. Vamos mostrar à população de forma detalhada. Faremos um esclarecimento para que a população avalie o que foi feito com o dinheiro público no Estado”.
Dívidas, contratos e empréstimos
“Tem muita coisa estranha nesse governo”, disse Tavares ao explicar que a gestão que se finda pode não deixar dinheiro em caixa e que existem muitas dívidas a serem quitadas. Ele lembrou que há três anos o governo Roseana Sarney não paga os precatórios (dívida que só este ano soma quase R$ 300 milhões) e que a primeira parcela do empréstimo do BNDES de quase R$ 7 bilhões chegará em fevereiro de 2015.
“Precisamos olhar para atrás até para não comprometer os atos de gestão, mas isso não pode comprometer o compromisso que temos com o presente e com o futuro”, afirmou Tavares, ao explicar que se houver contratos suspeitos ou irregularidades, eles serão encaminhados para investigação. 

O deputado eleito Marco Aurélio da Silva Azevedo (PCdoB), o Marco Aurélio, renunciou nessa segunda-feira (22) o mandato de vereador de Imperatriz. A cerimônia aconteceu no gabinete da presidência da Câmara Municipal. O suplente Adonilson Lima (PCdoB) assumiu o mandato.
A solenidade de posse do novo vereador foi prestigiada pelo prefeito Sebastião Madeira (PSDB) e o próximo secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto.
Em caráter irrevogável, Marco Aurélio entregou ao presidente Hamilton Miranda (PSD) a “Carta de Renúncia” do cargo de vereador do município de Imperatriz. “Gostaria de agradecer pela enriquecedora convivência nesses dois anos de mandato nesse Parlamento. Tenho a convicção que cumpri meu deve e que agora terei a missão de contribuir com a nossa cidade, com a região e o estado na Assembleia Legislativa”, declarou.
Ele reiterou que “Imperatriz continuará sendo absoluta prioridade na sua nova responsabilidade como parlamentar”. “Também agradeço pelo respeito e experiência adquirida nessa Casa de Leis, bem como pela dedicação de todos os servidores e companheirismo dos vereadores; reforço minha gratidão a Deus e ao povo de Imperatriz”, frisa.
Depois da entrega da “Carta de Renúncia”, o vereador-presidente Hamilton Miranda deu posse ao professor Adonilson Lima, primeiro suplente da coligação “Imperatriz é de Todos Nós-2”, sob o compromisso de exercer com dedicação e lealdade o mandato, defender e cumprir a Constituição Federal e Estadual, a Lei Orgânica do Município; cumprir as leis preservando o interesse do município e o bem geral de sua população.
Adonilson Lima, em seu discurso, lembrou do então presidente Fidel Castro, de Cuba, que chegou a discursar por seis horas. “Mas, esse é um momento de agradecimento que se vincula a diversos setores dessa cidade: ao povo de Imperatriz, que me colocou na condição de primeiro suplente da nossa coligação”, disse.
Também agradeceu ao Partido Comunista do Brasil, que manterá uma dupla de vereadores [referindo-se ao colega Carlos Hermes] com a máxima autenticidade pautando sua atuação na perspectiva de lutar pelo interesse da coletividade de Imperatriz.
“Agradeço ainda ao companheiro Marco Aurélio que terá função ampliada de suas responsabilidades, pois lutará não apenas por um município, mas por um estado inteiro, com foco central a região Tocantina; também agradeço ao presidente Hamilton que desde o primeiro momento com muita cordialidade desejou conduzir esse momento, pois é um momento histórico; também agradeço a presença do prefeito Madeira e o companheiro Clayton Noleto, o qual devo muito esse momento, assim como a minha família”, finalizou.

O prefeito Sebastião Madeira fez questao de prestigiar a posse do professor Adonilson, o mesmo é filiado no PC do B, ele irá ocupar pela primeira vez um mandato parlamentar, em seu discurso ao de Madeira disse que cumprirar o papel de vereador que é de de fiscalizar, todos os membros do partido prestigiaram a posse.








A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) não descartou a O Estado, a possibilidade de lançar candidatura para a presidência do Poder Legislativo em 2015, quando será iniciada nova legislatura.
 
A pedetista afirmou que acredita ser importante a ampliação de espaços na Mesa para a figura feminina, mas disse que considera um salto maior ainda o parlamento elevar à presidência da Casa uma mulher.

“Devo ser candidata a algum cargo na Mesa Diretora, vejo de uma forma bastante positiva e não descarto essa possibilidade [presidência]. A Assembleia Legislativa em toda a sua história, jamais foi presidida por uma mulher e acho que esse poderia ser até o momento de protagonizarmos essa nova fase. Por que não?”, afirmou.

Valéria disse que a mulher tem forte potencial para conduzir o posto. “A mulher tem personalidade, responsabilidade, é mais sensível às causas sociais e também é até mais difícil de se corromper. Então a mulher merece exercer papeis importantes como esse”, completou.

O INCRA no Maranhão tem novo superintendente, Jowberth Frank Alves, ele exercia a Coordenação Estadual de Regularização na Amazônia legal, foi nomeado na sexta feira pela Presidente Dilma, Jowberth terá a difícil missão de fazer andar a reforma Agrária no estado, com a ida de Jowberth Frank para direção do Incra no estado quem sai perdendo foi o grupo de Monteiro e Washington, os dois inclusive tentaram tirar o novo superintendente do Terra Legal.

O Incra no Maranhão era comandado por Zé Inácio ligado ao grupo de Monteiro e Washington, o mesmo se elegeu a deputado Estadual pelo PT, ele estaria tentando emplacar o substituto mais não conseguiu.      


O comandante do 14 Batalhão da Policia Militar de Imperatriz ,Cel. Edeilson Carvalho quase era vitima de um assalto na BR 010, por volta das 18 horas quando passava em sua caminhonete pela Barreira da Policia Militar, KM 30 próximo a cidade de Acailandia, três  elementos armados avançaram contra carro  de Edeilson, os assaltantes chegaram a efetuar alguns disparos que acertaram a caminhonete, a Barreira de PBF 01 foi criada quando Edeilson era Comandante da 5ª Companhia de Açailandia.

Na caminhonete alem do Comandante do 14 Batalhão estavam o Comandante da 5ª Companhia de Açailandia, Major Eurico, os dois estavam retornado de um Congresso sobre Segurança em São Luis, no local onde aconteceu a tentativa de assalto frequentemente acontecem assaltos onde os elementos roubam veículos, principalmente caminhonetes, mais a barreira foi desativa após a saída de Edeilson do Comando da 5ª Companhia.