Escolher Menu

CONCURSOS

Últimas Notícias

POLICIAL

GERAL

POLÍTICA

TRÂNSITO


O vereador professor Adonilson (PCdoB) protocolou na Câmara Municipal de Imperatriz uma indicação solicitando um telão de Led para o Estádio Frei Epifânio Dabadia. Graças ao esforço do parlamentar e à parceria com o Secretário de Infraestrutura do Estado, Clayton Noleto, o Secretário Estadual de Esportes, Márcio Jardim e o Secretário Municipal de Esporte e Lazer Saulo Aranha de Castro o pedido está em fase de aquisição.

O pleito é uma reivindicação antiga da comunidade que prestigia os eventos esportivos, religiosos e culturais de Imperatriz realizados no Estádio Frei Epifânio Dabadia.

Para Adonilson a aquisição do telão de Led vai proporcionar aos torcedores a melhor visibilidade dos jogos, a observação dos melhores momentos e dos gols por meio dos replays durante as partidas e nos intervalos. “O telão de LED é um moderno sistema de transmissão que além dos jogos poderá ser usado na exibição de vídeos institucionais e campanhas de cunho educativo e social”, frisou o vereador explicando que o Frei Epifânio recebe importantes eventos inseridos na agenda cultural da cidade.

Segundo o Secretário Municipal de Esporte e Lazer de Imperatriz, Saulo Aranha de Castro o Sistema de Transmissão usado por meio dos telões de LED se transformou numa atração à parte nos grandes Estádios de Futebol no Brasil e no mundo e chega ao Frei Epifânio como uma importante ferramenta de comunicação. “Tenho certeza que além da comodidade aos torcedores, o sistema será muito bem utilizado para socializar informações de grande interesse para a comunidade”, disse o Secretário Municipal de Esportes.

O telão de LED poderá estar disponível para a final do Maranhense entre o time do Imperatriz e Sampaio marcada para o dia 03 de maio no Estádio Frei Epifânio.

O Caldeirão, como é conhecido carinhosamente o Estádio Frei Epifânio Dabadia, passou por uma ampla reforma em 2008 proporcionando maior comodidade ao público e se adequando aos padrões exigidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O conforto à comunidade esportiva será complementado com a aquisição do moderno Sistema de Transmissão por meio do Telão de LED. (Mozart Magalhães / Gabinete).

Dois homens brancos e uma índia Guajajara foram vitimas de tentativas de homicídio na noite de sábado, as três vitimas deram entrada no Socorrão na noite de sábado, a primeira vitima foi Cleilson Pereira de Souza, 23 anos, alvejado com dois disparos de arma de fogo, um no braço e outro no peito, o mesmo foi baleado em um bar no município de Senador La Roque.


A segunda vitima foi a índia Janalinha Nazaré Guajajara, 38 anos,  alvejada com um disparo de arma de fogo no estomago, a tentativa de homicídio aconteceu por volta das das 22 horas na cidade de Amarante, Janalinha veio socorrida pelo Samu de Amarante para Imperatriz onde deu entrada em estado grave, informações da sobrinha da vitima um homem branco teria efetuado o disparo na índia. 


O terceiro baleado foi Ronaldo da Conceição, 20 anos, foi alvejado com um disparo de arma de fogo na cidade de Buriticupu, a vitima deu entrada no Socorrão por volta das 23 horas, segundo informações de uma irmão da vitima ele foi baleado em uma festa.
 


BEM VIVER – ASSOCIAÇÃO TOCANTINA PARA O DESENVOLVIMENTO DA SAÚDE por meio do seu presidente, ao fine subscrito, vem mui respeitosamente esclarecer o que segue.
Tendo em vista a divulgação em diversos blogs e sites de notícias sobre a remuneração da funcionária Keilane Silva Carvalho, onde a mesma foi admitida pela Bem Viver, a admissão ocorreu em 02 de janeiro de 2015 conforme pode ser comprovado através da ficha de registro da funcionária e anotação da CTPS (documentos anexos).

Ocorre que, o salário contratual e constante na CTPS da funcionária acima mencionada é no valor de R$ 3.328,00 (três mil trezentos e vinte e oito reais), havendo ainda uma gratificação no valor de R$ 1.600,00 (hum mil e seiscentos reais) referente à Coordenação Geral de Enfermagem e o adicional de insalubridade no valor de 157,60 (cento e cinqüenta e sete reais e sessenta centavos), totalizando o valor de R$ 5.085,60 (cinco mil, oitenta e cinco reais e sessenta centavos), acrescido o valor de horas extras e plantões adicionais (caso ocorra).
Esclarecemos ainda que o contracheque do mês de março de 2015 (documento anexo), que consta o valor de R$ 13.189,07 (treze mil cento e oitenta e nove reais e sete centavos) não condiz com o valor do salário mensal da senhora Keilane Silva Carvalho.
Entretanto o valor de R$ 13.189,07 (treze mil cento e oitenta e nove reais e sete centavos), se refere ao pagamento dos meses de janeiro e março do ano corrente bem como dos adicionais de horas extras. O pagamento fora do prazo ocorreu devido à funcionária não ter apresentado a documentação completa para sua admissão tempestivamente, embora a mesma tenha prestado o serviço no mês de janeiro de 2015. Assim, os documentos necessários para sua contratação somente foram entregues após o fechamento da folha de pagamento do mês de fevereiro. Devido a tal fato, o pagamento do mês de janeiro de 2015 foi efetuado junto com o pagamento do mês de março.
Por tratar-se de um cargo de coordenação, a colaboradora fica à disposição da unidade de segunda a sábado, das 08h às 18h (com intervalo de 2h para almoço). Porém, caso a unidade de saúde tenha a necessidade emergencial, a funcionária é convidada à prestar horas extras suplementares, caso seja necessário, de acordo com o artigos abaixo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT):
Art 1.8 - Horas Extras: hora suplementar ou hora extraordinária é todo período de trabalhado excedente à jornada contratualmente que foi dada em acordo com o empregador. Podendo acontecer antes do início, no intervalo do repouso e alimentação, após o período, dias que não estão no contrato (neste caso, domingos ou feriados).
Art. 61 - Ocorrendo necessidade imperiosa, poderá a duração do trabalho exceder do limite legal ou convencionado, seja para fazer face a motivo de força maior, seja para atender à realização ou conclusão de serviços inadiáveis ou cuja inexecução possa acarretar prejuízo manifesto.
O equivoco ocorrido foi devido ao lançamento das verbas adicionais com a nomenclatura de bonificação onde na verdade deveriam constar horas extras e plantões adicionais.
Para um maior entendimento, abaixo segue discriminação financeira de todos os pagamentos efetuados à funcionária:

Vencimento mês de Fevereiro/2015
Verbas
Salário Contratual: R$ 3.328,00
Insalubridade 20%: R$ 157,60
Gratificação: R$ 1.600,00
Horas extras e plantões adicionais (erroneamente digitado como “bonificação”): R$ 2.858,75
Descontos
INSS: R$ 513,01
IRRF: R$ 431,31
Total bruto: R$ 7.944,32
Total descontos: R$ 944,32
Valor líquido: R$ 7.000,00
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Vencimento mês de Março/2015
(contendo também o vencimento de janeiro/2015)

Janeiro
Verbas
Salário Contratual: R$ 3.328,00
Insalubridade 20%: R$ 157,60
Gratificação: R$ 1.600,00
Horas extras e plantões adicionais (erroneamente digitado como “bonificação”): R$ 2.432,50
Descontos
INSS: R$ 513,01
IRRF: R$ 431,31
Total bruto: R$ 7.572,10
Total descontos: R$ 944,32
Valor líquido: R$ 6.627,78
 .....................................................................................................................
Março
Verbas
Salário Contratual: R$ 3.328,00
Insalubridade 20%: R$ 157,60
Gratificação: R$ 1.600,00
Horas extras e plantões adicionais (erroneamente digitado como “bonificação”): R$ 2.530,94
Descontos
Contribuição Sindical: R$ 110,93
INSS: R$ 513,01
IRRF: R$ 431,31
Total bruto: R$ 7.616,54
Total descontos: R$ 1.055,25
Valor líquido: R$ 6.561,29

Valor líquido Janeiro (R$ R$ 6.627,78) + Valor líquido Março (R$ 6.561,29): TOTAL R$ 13.189,07

                     A Bem Viver sempre cumpre com suas obrigações e deveres de empregadora, tentando evitar quaisquer constrangimentos e demais aborrecimentos.

VALDENEY FRANCISCO SARAIVA DA SILVA

PRESIDENTE/BEM VIVER

O Policial Militar Felipe que faz parte do Esquadrão Águia se envolveu em um grave acidente á meia noite e meia no cruzamento das Avenidas Dorgival Pinheiro  com Ceará, o PM estava pilotando uma moto Tenere da Yamaha Azul, 250 CC,  a mesmo ficou toda destruída na colisão, o outro veiculo envolvido no acidente é Veloste da Hyundai, o policial foi socorrido pelo Samu para Socorrão Municipal onde encontra internado,  



Policias Militares de Buritirana fizeram a prisão de três rapazes que residem na Lagoa Verde, a prisão aconteceu por volta das 14:00 de sexta feira apos os mesmo em um Corsa Classic preta ter praticado um assalto ao caminhão da Coca Cola, segundo as vitimas em 15 dias foi o terceiro assalto praticado pelo trio entre os municípios de Buritirana e Amarante. 

Neste dois municípios tem dois caminhões da Coca Cola fazendo entrega dos produtos, o motorista do caminhão que estava em Buritirana que já tinha sido assaltado pelo trio ao ver o Corsa Classic se deslocando para Amarante, de imediato comunicou os policiais de Buritirana.


Quando a viatura estava seguindo sentido Buritirana avistou o Corsa retornando, a viatura retornou e saiu em perseguição ao veiculo, os trés que já tinham assaltado o outro caminhão tentaram fugir, tendo inclusive jogado parte do roubo fora do veiculo, mais logo foram presos, com os mesmo a policiais ainda encontraram um revolver calibre 38 e celulares que tinha sido roubado das outras vezes.

O três rapazes presos são, Francisco Adriano Campos, Mayke Walisson Mota Sousa e Andre Felipe Costa, segundo o comandante do 14º Batalhão o trio faz parte da quadrilha que residem na Lagoa Verde, especializada em roubo de cargas e caminhões nas estradas na região, parte da quadrilha já tinha sido preso, uns em Imperatriz e outros em Açailândia.

O trio foi autuado em flagrante por roubo, os outros funcionários da Coca Cola que tinha sidos assaltados, compareceram no Plantão Central onde reconheceu os três pelos dois assaltos anteriores.

  
Depois de dois dias das publicações de denuncias na blogosfera contra a enfermeira Leilane, ela emitiu nesta sexta feira(24)uma nota com sete pontos explicando sobre as denuncias. 
1. Sou enfermeira, formada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e já prestei/presto serviço em diversos locais, tais como a Prefeitura Municipal de Imperatriz, onde fui aprovada no concurso realizado pela Fundação Sousândrade (FSADU) em 2012, com muito estudo e dedicação consegui garantir o 1º lugar em um universo de 1.137 inscritos. Jamais tive problemas com meus colegas de trabalho, tendo prestado serviços na minha área de formação sempre de maneira ética e idônea. Da mesma maneira, jamais tive meu nome envolvido em quaisquer denúncias de desvios de conduta, falcatruas, improbidades; 


2. A partir de janeiro de 2015, passei a integrar o quadro da Unidade de Pronto Atendimento -UPA- de Imperatriz na função de enfermeira, com o cargo de Coordenadora de Enfermagem, através da Bem Viver, Oscip que administra aquela casa de saúde, além de outras em nosso estado. Reafirmo que nesses quase quatro meses de trabalho, sempre exerci minha função com honradez e responsabilidade estando 24h do dia disponível para aquela unidade de saúde;

3. Nesse período, como todos sabem, o governo do estado iniciou tratativas para saldar débitos com as instituições que administram as unidades do sistema estadual de saúde. Débitos estes herdados da gestão passada, como é do conhecimento público. Por conta disso, nossos pagamentos não foram efetuados mensalmente em sua integralidade, ficando sempre saldos a pagar com os funcionários. 

4. Por conta disso, no mês de março de 2015 recebi o valor retroativo a esse período trabalhado e não pago, assim como aconteceu com outros colegas em situações similares. Daí o valor que aparece no meu contracheque parecer de um salário elevado, distante da realidade do meu cargo.

5. Esse contracheque e a cópia do cheque mostrados nesses blogs foram subtraídos de minha bolsa, no meu local de trabalho, quando eu estava trabalhando. Acrescento ainda que isso me obrigou a iniciar processo judicial contra os blogs que expuseram meus documentos pessoais e minha imagem, tentando me colocar na vala comum, ofendendo minha honra e dignidade ;

6. Credito esses ataques a mim ao desejo de fazer luta política de baixo nível contra o governo Flávio Dino, sem menor respeito por minha história de vida, ofendendo a minha trajetória de dedicação à saúde pública desde os tempos de estudante universitária. Além do mais, se eu tivesse cometido algum deslize funcional ou sido favorecida por alguma ilegalidade, caberia a mim responder e não a terceiros. E não ser agredida tão covardemente nem ser usada para agredirem outras pessoas.

7. Por fim, agradeço as centenas de mensagens de apoio da minha família, dos meus colegas de universidade (UFMA e UEMA), de trabalho, de profissão, das pessoas que verdadeiramente me conhecem e que sabem da minha seriedade. A quem me acusou tão covardemente e tão levianamente e tentou atingir os que querem trabalhar pelo bem comum, peço que reflitam sobre o mal cometido e deixo-os agora que se entendam com a Justiça. Imperatriz, 23 de abril de 2015. Keilane Silva Carvalho