Polícia Civil prende envolvido em latrocínio do estudante do IFMA e de sequestro relâmpago


A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Homicídios de Imperatriz/SHPP, deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva decretado em desfavor de Alessandro Raul de Almeida, vulgo "Tião", ele é acusado de ter participado do latrocínio em que teve como vítima o estudante do IFMA, Danilo Bezerra Rego Sousa, crime ocorrido na rua do Arame, bairro Vilinha, em 22 de junho de 2017. 

Alessandro Raul teria emprestado a arma para o comparsa Arnoldo Junior Dias Brito, executor do latrocínio. Junior Brito foi assassinado quatro dias depois na Vila Vitória. Tião é o principal suspeito de ter praticado o crime.

Raul já havia sido condenado pelo crime de roubo qualificado e estava em liberdade sob uso de monitoramento eletrônico, após o homicídio do comparsa Arnoldo Junior, Tião mudou para o bairro Caema.

Almeida foi preso na terça-feira, 11, nas proximidades da Rodoviária velha, quando tentava pegar um ônibus para fugir da cidade. Tião já tinha tirado a tornozeleira eletrônica.

Os policiais civis que participaram das Investigações foram os Delegados Praxisteles Martins e Jean Algarves, os Investigadores Nielson, Cabral, Leniel, Rafael e Gean, além do Escrivão Wagno Mota Alves.

Após a prisão, Tião foi reconhecido por uma senhora que foi vítima de sequestro relâmpago, caso ocorrido na manhã do último domingo na saída de um restaurante, no centro de Imperatriz.