Saúde de Imperatriz monta 12 farmácias com estoque e controle absoluto



Projeto garante o fim das farmacinhas do “faz de conta” e assegura remédio o tempo todo

O mapa do remédio: uma farmácia perto da sua casa = 1. Farmácia Central, no Três Poderes - 2. Socorrão - 3. UPA São José - 4. SAMU Bernardo Sayão (exclusiva para as emergências do SAMU) - 5. Vila Lobão - 6. Vila Cafeteira - 7. Vila Nova - 8. Conjunto Vitória - 9. Santa Rita - 10. Nova Imperatriz - 11. Parque Anhanguera - 12. Nilton Lopes – Leôncio Pires Dourado

As micro farmácias dos postos e unidades básicas de saúde de Imperatriz, totalmente desestruturadas, fora dos parâmetros legais e quase sempre desabastecidas, vão dar lugar a 12 farmácias que obedecerão a todos os requisitos do Ministério da Saúde e dos conselhos Regional e Nacional de Farmácia, com estoque garantido e presença ininterrupta do profissional farmacêutico.

O anúncio foi feito, ontem, pelo secretário de Saúde, Alair Firmiano, após despacho com o prefeito Assis Ramos, um dia depois do Governo Federal fechar em definitivo a Farmácia Popular.

O programa das 12 farmácias padrão vai cobrir toda a cidade, garantindo o acesso da população a um estoque permanentemente e controlado por sistemas informatizados. “Cada comprimido, cada seringa ou o que seja, terá seu código de barra, para que se saiba, em tempo real, o que está saindo e para onde está indo, também para que se providencie a imediata compra e reposição do item” – explica Firmiano.

O prefeito Assis Ramos disse que não basta ter só o médico. “Se não garantirmos o remédio, estaremos dando uma assistência de faz-de-conta. A minha

determinação é no sentido de que se crie um sistema eficiente, tanto do ponto de vista do estoque completo quanto do controle de tudo, para que não se desvie nem se desperdice sequer uma gota de medicamento. Estamos lidando com uma necessidade essencial e com dinheiro público” – observa.

O sistema herdado pela atual gestão consiste em uma série de estruturas falhas, totalmente desaparelhada e sem nenhum controle profissional. A média de multas aplicadas pelo Conselho Regional de Farmácia vinha sendo de R$ 35 mil por ano, principalmente pela ausência do profissional farmacêutico.

As 12 novas farmácias atenderão de acordo com as suas localizações. As dos postos estarão abertas durante o tempo em que essas unidades funcionam; a Farmácia Central, do Três Poderes, estará aberta das 07h às 18h e, em tempo integral, as do SAMU (exclusiva para as emergências geradas pelas chamadas) e do Hospital Municipal “Socorrão”.

Alair Firmiano disse que essas estruturas estão sendo cuidadosamente providenciadas para que as 12 farmácias entrem em funcionamento já no mês de setembro, logo após a visita a Imperatriz de uma equipe supervisora do Ministério da Saúde.