.

.

Ordem de serviço da duplicação da BR 010 tem assinatura de Assis Ramos


Obra vai aquecer economia, fortalecer o turismo e melhorar o transporte de cargas O final de semana marcou o início oficial de uma das obras mais esperadas pelo imperatrizense, tantas vezes anunciada mas só agora viabilizada, a duplicação da BR 010 na travessia urbana de Imperatriz. Solenidade foi marcado pela presença dos senadores, Edison Lobão (PMDB) e Roberto Rocha (PSB); superintendente regional do DNIT do Maranhão, Gerardo de Freitas; deputado federal, Deoclides Macedo (PDT), e o assessor especial da presidência da República, Chiquinho Escórcio.

O prefeito ASssis Ramos teve lugar de honra na solenidade, cabendo a ele assinar, em conjunto com autoridades federais, a ordem de serviço. De acordo com Edison Lobão, a obra custa em torno de R$ 200 milhões, porém no orçamento deste ano, está garantido o montante de R$ 10 milhões para a primeira etapa. “Em no máximo três anos deve ser concluída, não podendo ser antecipada, pela dificuldade da construtora em trabalhar neste trecho da cidade, que compreende o perímetro urbano” – destacou o senador.

A rodovia é de grande importância para Imperatriz, e a duplicação vai oferecer mais segurança para quem transita, aquecendo a economia, fortalecendo o turismo e facilitando o transporte de cargas. Com a obra, a cidade ganha duas novas pontes sobre o Riacho Cacau, além da recuperação, alargamento e reforço da ponte já existente, facilitando o tráfego.

A empresa vencedora da licitação para execução dos serviços, é a Edeconsil Construções e Locações LTDA. O prefeito Assis Ramos falou da satisfação em receber a duplicação em seu governo. “É uma honra poder receber uma obra tão esperada e desejada por Imperatriz, na nossa gestão. Temos o dever, a partir de agora, de fiscalizar o andamento, para que possamos desfrutar o mais breve possível desse avanço. Era um sonho para a população, que está se concretizando, é uma felicidade, pois junto com a obra, chegam o progresso e vários benefícios econômicos” – enfatizou. 

O presidente do DNIT reforçou a importância para a cidade e apontou, como fator principal, a geração de emprego. “Uma obra desse porte traz muitos benefícios, principalmente para a economia. Peço às empresas, prestadoras de serviços, que priorizem a mão de obra local, pois serão gerados cerca de 200 empregos diretos, e muitos outros indiretos” – ressaltou Gerardo de Freitas.