.

.

Doação irregular é questionada e superintendente da Defesa Civil ameaça jornalista


O superintendente da Defesa Cívil foi criticado hoje nas redes sociais quando tentou tirar proveito de doações de frutas ao lar São Francisco.  "Nesse momento estamos na associação lá (sic) são Francisco na rua Pará Nova Imperatriz doado verduras quais foram apreendidas". O repórter Antonio Pinheiro foi um dos muitos que criticaram a ação, no entanto, Chico do Planalto preferiu ameaçar o repórter pelas criticas e enviou uma mensagem tentando intimida-lo. (veja na imagem).
 o servidor, as frutas teriam sido doadas pelo antigo proprietário que teve os pertences apreendidos após abordagem da Defesa Cívil. O questionamento, entretanto, se deve aos tramites legais que resultaram na doação, visto que não existe lei para esse tipo de procedimento adotado pela superintendência, mesmo que ela seja uma boa iniciativa, é importante restabelecer a pauta constante que o poder público instiga desde o inicio da gestão Assis, 'a legalidade das ações do executivo'. 

Não existe lei municipal que garante a doação por parte do município de produtos apreendidos, e se existisse, nem o tramite legal teria sido respeitado, visto que os produtos foram apreendidos a tarde e doados na noite do mesmo dia.  O superintendente argumentou: "O proprietário foi notificado textualmente 3 vezes, e apos advertido e orientado inúmeras vezes, até chegamos ao ponto de recolhermos as mercadorias, ele ligou as 17 horas e nos autorizou a doar as mercadorias, pois reconhecia o erro e queria que nós doasse para uma instituição carente, assim as 18 horas fizemos, visto que a manhã os produtos não serviriam mais!! 

Perguntamos o contato do comerciante e o local da apreensão mas o servidor preferiu silenciar-se. Vale ressaltar que toda e qualquer ação pública deve respeitar o principio da transparência e da publicidade, portanto, qualquer cidadão pode e deve solicitar informações ao poder  público. 

Publicado no Blog Holden Arruda.