.

.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE IMPERATRIZ


Diante da notícia da prisão do médico Claumir Simões, decorrente de episódio que teria acontecido num consultório do Posto de Saúde do Três Poderes, esclarece-se que, do ocorrido (em junho) ao decreto de prisão (20 de outubro de 2017), o contrato de prestação de serviço que existia entre o cardiologista e o município se esgotou e não mais foi renovado.

Por oportuno, ressalta-se que a gestão municipal repudia e condena qualquer conduta de assédio ou violência, por parte de quem a represente, uma vez que exige de todos os servidores atitudes absolutamente éticas e, acima de tudo, de respeito para com todos com os quais se relacionam.


Imperatriz, 20 de outubro de 2017

Assessoria de Comunicação