José Carlos: “Estão querendo calar a voz dos vereadores do Brasil”


Presidente da Câmara de imperatriz se diz perplexo com a reação de parte da sociedade em relação ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL)
No uso da Tribuna Freitas Filho na manhã de ontem (20), o Presidente da Câmara Municipal de Imperatriz, vereador José Carlos Soares (PV), falou do que vem acontecendo de forma massificada nas redes sociais: “Eu não me surpreendo com o que os fakes fazem, mas o que pessoas públicas fazem com informações fakes". Zé Carlos se disse perplexo pelas reações de autoridades, e principalmente de pessoas ditas ‘de bem’

“Estão querendo calar a voz dos vereadores do Brasil”
            O edil em sua fala disse que os vereadores são fiscais do povo e são autoridades, mas com os últimos acontecimentos se veem com medo de exercer aquilo que se propõem: “ao vermos alguém com tamanha liderança nacional e nos depararmos com uma reação tão estúpida e reprovável de gente do nosso meio, é temeroso”.
            O presidente disse que as Câmaras municipais são as vozes do povo e simplesmente por informações infundadas repassadas de forma grosseira e sem fontes, estão tentando transformar a vítima em bandido. “Uma vereadora com quase 50 mil votos, votos que elegem um prefeito e vermos isso acontecer. É revoltante e devemos repudiar de forma dura”.

Abaixo Assinado
            José Carlos também chamou a atenção sobre a mudança de sentido da Rua D. Pedro II, uma das mais importantes do Bacurí, Parque do Buriti e Anhanguera. Que dá entrada e saída para a cidade, e que se isso acontecer os comerciantes estarão sendo massacrados. “Mudança de direção deve ser feita através de lei e não ‘determinado’. O vereador Ditola sugeriu que aconteça uma audiência publica e que o Secretário de Transito compareça à casa para ouvir as opiniões, pois quem manda é o povo.
            “Estou aqui com um abaixo assinado de dezenas de famílias. O que se percebe é que falta dialogo e medidas impopulares como essa estão distanciando a gestão atual desta casa e da população. Não se muda algo desta forma. Não iremos ficar contra o povo. Não estão ouvindo a cidade, nem a Câmara, estamos aqui para discutir a sociedade como um todo, não iremos aceitar imposições”, disse.

            O presidente da casa afirmou, que se mostrarem alternativas para outras vias que deem acesso ao estado do Tocantins, ao parque de exposições, ao Nova Vitoria, Colinas Park, Itamar Guará e outros bairros, os vereadores aceitarão, mas a população e os comerciantes estão apavorados com uma mudança tão brusca.
            “Mudanças dessa natureza precisam passar pela Câmara e também pelos moradores daquela região, pois a necessidade é do povo e eles é que sabem das dificuldades que tem. Iremos ficar ao lado do povo”. E finalizou dizendo que nem os agentes de transito estão sabendo desta mudança drástica e o engenheiro de trânsito, sem duvidas não conhece a cidade.
Sidney Rodrigues-ASSIMP