Júnior Marreca: "Armação não vai barrar nossa vitória"

O deputado federal Júnior Marreca (Patriota), que retirou a candidatura para sua reeleição, está visitando municípios da região para apresentar o filho Júnior Marreca Filho, seu substituto, e manter a agenda de campanha. Nesta quarta (19) esteve em Imperatriz e fez visita de cortesia à Câmara de Vereadores, onde recebeu solidariedade do grupo que apoia seu projeto político. 

O deputado teve a candidatura indeferida pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) em razão de processo por improbidade administrativa quando ainda era prefeito de Itapecuru-Mirim. Segundo ele, uma nota de R$ 70 mil vinculada ao Fundo de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), recurso usado para compra de material de limpeza, cuja prestação de contas foi aprovada pela Câmara de Vereadores - de acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal, quem julga prestação de contas de prefeitos são as câmaras de vereadores.


Para o deputado, "uma armação", que ele preferiu não apresentar suspeitas acerca de quem e nem de onde partiu - coordenadores de sua campanha suspeitam de candidatos de sua própria coligação,  "que queriam tirá-lo do jogo". 


O deputado poderia recorrer da decisão do MPE, mas preferiu colocar o filho para substitui-lo, em comum acordo com a direção estadual do Patriota, já que a campanha entrou na reta final.
"Recorrer a Brasília levaria pelo menos dez dias para ser julgado. Faltando 20 dias para a eleição, isso me colocaria dez dias fora de campanha, iria desmotivar todo mundo, parar com todo o processo, iria deixar de cumprir a agenda, criava uma celeuma, que é o que eles queriam, me tirar do jogo, tanto que meia dúzia de gente (candidatos) já dizia: 'Júnior não é mais candidato não, vem pra cá", relatou o deputado.
"Foi um momento muito difícil pra mim, com se fosse uma facada, e por saber de onde vinha", confessou, admitindo que foi o momento mais dramático de sua carreira política.


O deputado está otimista com a candidatura do filho: "A campanha tá pronta, montada, e será vencedora. Uma armação não vai barrar nossa vitória. Vamos cumprir nossa agenda, vamos manter nossos compromissos, não sofremos nem um tipo de perda de apoio; pelo contrário, estamos mais fortes, mais motivados e agradecidos a todos nossos apoiadores por permanecerem nesse projeto".

Jovem e político 

Júnior Marreca Filho não é um neófito na política, apesar da pouca idade. Sempre acompanhou o pai nas campanhas e dessa era o coordenador-geral, baseado em Itapecuru-Mirim. Aos 26 anos, acadêmico de Direito, foi candidato a prefeito do Município em 2014, sendo o segundo colocado.
 

"Vamos manter a campanha no mesmo ritmo de crescimento, Vamos manter nossos compromissos. Saimos mais fortes de tudo isso, estamos com vontade redobrada e vamos vencer, não tenho dúvidas", declarou durante encontro com vereadores de Imperatriz.
 

"Foi um contratempo, que poderia ser revertido em Brasília, pois as contas de meu pai foram aprovadas pela Câmara de Vereadores. Mas levaria tempo e corríamos o risco de ele ser candidato sub judice, além de perdemos tempo nessa reta final da campanha", disse.
 

"Porém, não foi só uma substituição, tenho consciência de minha missão e estou preparado para ela. A mim, me honra muito substituir meu pai, que será meu conselheiro e maior assessor na Câmara dos Deputados", afirmou.
 

Júnior Marreca Filho concorrerá com o mesmo número usado por seu pai, o 5122.(Por Carlos Gaby)