CONSCIENTIZAÇÃO Maio Amarelo é encerrado com carreata pelas ruas de Imperatriz


Mobilização teve objetivo de chamar atenção de motoristas e pedestres para redução de acidentes no trânsito

Em carreata realizada na manhã desta sexta-feira, 31, pelas principais ruas e avenidas de Imperatriz, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, Setran, encerrou o movimento Maio Amarelo, criado para chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo mundo.

Além da Setran, participaram da carreata representantes da Polícia Rodoviária Federal, PRF; do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, SAMU; do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, Cerest; do Serviço Social do Transporte, SEST/SENAT; do Detran-MA e Bombeiros Militar. Evento recebeu apoio ainda da Motoca, Paraíba e Imperial Shopping.


Da Avenida Bernardo Sayão, em frente ao 50º BIS, a carreata começou com o personagem da morte no trio elétrico com placas educativas que alertava os motoristas sobre os riscos de dirigir sob efeito de bebida alcoólica ou usando aparelho celular no trânsito.

No guincho, também foram expostos um carro destruído em acidente e urnas fúnebres que remetem os motoristas a refletirem sobre o sentido da vida quando estiver ao volante. “Temos durante o ano, várias atividades voltadas à educação no trânsito, sendo intensificado durante este movimento do Maio Amarelo”, explica o diretor Executivo da Setran, Ráder Leão.

Ele observa que “a simulação do ‘cortejo fúnebre e do sinistro de acidente’ enterra os males que geram os acidentes de trânsito, visando reduzir os números de sinistro e vítimas”.
Ráder Leão ressalta que “a ação impactante [urnas fúnebres e carro batido] foi preciso para que o motorista infrator possa refletir sobre os riscos de acidentes no trânsito, como usar o celular ao dirigir ou sob efeito alcóolico”, enfatizou.

O presidente da Associação dos Deficientes de Imperatriz, Oton Rodrigues, destacou a iniciativa da Prefeitura de Imperatriz, por meio da Setran e dos órgãos ligados ao trânsito, que realizou uma campanha que chamou a atenção da sociedade, principalmente dos motoristas que devem misturar direção e bebida. “A Associação dos Deficientes decidiu abraçar essa causa com muita força, porque a maioria dos nossos colegas que está de cadeira de rodas foi através de cachaça ao volante”, concluiu.