Sistema de Segurança Pública investiga agressão a radialista Justino Filho


A apuração do fato ocorrido no dia 10 de maio de 2019 nas dependências da Secretária Municipal de Esporte e Lazer vai ser feita pela Corregedoria Geral do Sistema Estadual de Segurança Pública do Maranhão, que abriu um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o Prefeito de Imperatriz, Assis Ramos. A notícia sobre PAD foi publicada no Diário Oficial no último dia 04. 

O mesmo documento revela que a Corregedoria também vai investigar crimes de injúria e ameaça de morte, que teriam sido praticados pelo prefeito Assis Ramos logo após o soco que desferiu contra o rosto de Justino Filho. A informação é detalhada no primeiro parágrafo do texto: "(...) cujo teor noticiam, "em tese" que, "o servidor ora referenciado teria agredido fisicamente o Sr. JUSTINO OLIVEIRA SILVA, e em seguida, após ter sido contigo por terceiros, ainda teria "dirigido" termos injuriosos ao Sr. JUSTINO, e o ameaçado de morte (...)".

Minutos depois do ocorrido, o prefeito Assis Ramos confessou que deu um soco no rosto do radialista, afirmando que sofria perseguição por parte do mesmo em uma longa sequência de ataques pessoais a ele e à família. 

Segundo Assis, os supostos ataques o ‘tiraram do sério’ e o levaram a atacar o radialista. O prefeito gravou áudio e divulgou nas redes sociais onde pedia desculpas à população de Imperatriz e afirmava: 'Eu não agi, eu reagi'. 

Para a polícia Justino afirmou que foi chamado até a sede da Secretaria Municipal de Esportes para uma reunião com o secretário, quando foi surpreendido com o prefeito entrando na sala e iniciando a agressão. O soco provocou sangramento no rosto do comunicador. 

Nesta sexta-feira, 07, Justino Filho conversou com o Jornal Correio. Sobre o procedimento aberto pela Corregedoria Geral do Sistema Estadual de Segurança Pública do Maranhão contra o prefeito Assis Ramos, o radialista comentou: "A Justiça mostra que não existe ninguém acima da lei nem fora da lei. O próprio prefeito, no áudio, dele 20 minutos depois disse: 'errei e vou pagar pelo meu erro'. Ela sabe que ele mentiu, que ninguém nunca ofendeu a família dele".

Em outro trecho da entrevista Justino comentou: "o melhor de tudo é que ele errou e sabia que vai pagar o preço. Ele vai pagar o preço para a Justiça. (...) Espero que a coisa funcione dando o amplo direito de defesa dele, o que ele não me deu, nem um tipo de chance de me defender daquele ato covarde". 

O Jornal Correio fez contato com a assessoria da Prefeitura de Imperatriz em busca de um posicionamento do prefeito Assis Ramos, mas até o final da produção desta reportagem a assessoria não enviou nenhuma informação.

Jornal Correio