Fake News: Informações falsas serão levadas a polícia para esclarecimento

Notícia da Foto 03/09/2020

Câmara Municipal de Imperatriz decidiu tomar providências para através de Notícia Crime, denunciar e deixar ciente a Polícia, Ministério Público e o Judiciário sobre páginas de internet que tem o único intuito de denegrir a imagem do poder legislativo municipal.  


Assinada pelo presidente José Carlos Soares, com base na Lei das Fake News, a denúncia a ser investigada relata ataques feitos por postagens de aliados políticos da gestão municipal, e gente que vem sendo bancada por ele para atacar diariamente membros do legislativo, desmerecer adversários do prefeito e divulgar religiosamente as ações da administração municipal produzidas pela assessoria de imprensa da prefeitura. 


Os ataques mais ferozes com textos apócrifos, mas todos vindos de aliados do governo municipal, iniciaram com o anuncio do concurso público realizado pela Câmara. As postagens criminosas se tornaram corriqueiras e entre uma e outra, contra os vereadores, várias a favor da gestão, que compartilham tudo que o setor subordinado ao gabinete do prefeito publica.  


Suspeitas nesse sentido serão investigadas a partir da denúncia apresentada com diversas mentiras em texto amplamente divulgado nas redes e agora em blogs ligados à administração.  


Pelos posicionamentos da Câmara em não se submeter as vontades do governo municipal, o parlamento vem sendo atacado em grupos de WhatsApp por publicações falsas e criminosas. A liberdade de imprensa é sagrada, mas quando praticada com responsabilidade por pessoas que tem o dever de passar a verdade para a sociedade, com informações verídicas e não para produzir confusão, pânico, desordem e controvérsias entre o povo com mentiras, incertezas que não existem e que de forma ardilosa, tem o único intuito de denegrir.  


As Fakenews existem desde antes da internet, mas agora potencializadas pela maior facilidade de disseminação, com uma liberdade sem limites que impera livremente nas redes sociais, a falta de controle e punição, os excessos transformam o terreno virtual num lugar perigoso, aparentemente sem lei, nem consequências, onde tem valido quase tudo. O ministério público está aceitando denúncias de fakenews para aberturas de ações cobrando responsabilidade dos criminosos virtuais. A Lei 13.834/2019 é que orienta a notícia crime em curso. 

A legislação brasileira também está se adaptando para coibir os abusos, especialmente quando os ataques visam resultado eleitoral, dentro ou fora do período de eleições.  


A Câmara Municipal de Imperatriz, guardiã das leis, fará valer a verdade e não irá mais aceitar esse tipo de conduta de quem recebe para fazer unicamente um trabalho infame e delituoso. 


Fonte Ascom