Escolher Menu

Últimas Notícias

CONCURSOS

POLÍTICA

POLICIAL

GERAL

TRÂNSITO

» » » Segundo travestis é morto em mesno de 30 dias em Imperatriz


PINHEIROFOTO 09:19


Segundo travestis é assassinado em Imperatriz em menos de 30 dias, o corpo do travestis de nome Paty foi encontrado por volta das 8 hrs e 30 minutos desta segunda feira(11) próximo a rotatória da Facimp, o primeiro travestis assassinado este ano foi, Ozeas Santos Borges, morto a pauladas em 27 de março, o nome do travestis é Jhonata Araujo, ele foi morto com duas perfurações por arma branca, Já mais informações sobre caso.  
 



5 comentários Segundo travestis é morto em mesno de 30 dias em Imperatriz

  1. Por favor e inacreditável que em pleno século 21 existam pessoas que se dizem jornalista que trabalha com informaçao ser tão desinformado dessa maneira tratando a moça no masculino sendo que a propia se assumiu uma mulher transexual e vivia como tal tendo seu direito à identidade de gênero negada até mesmo após sua morte por favor corrijam esse erro e que não se repita mais ...

    ResponderExcluir
  2. Palavras perfeeitas, mais eles não respeita identidade de gênero, nao essas Desgraça desses jornalista

    ****Por favor e inacreditável que em pleno século 21 existam pessoas que se dizem jornalista que trabalha com informaçao ser tão desinformado dessa maneira tratando a moça no masculino sendo que a propia se assumiu uma mulher transexual e vivia como tal tendo seu direito à identidade de gênero negada até mesmo após sua morte por favor corrijam esse erro e que não se repita mais ...

    ResponderExcluir
  3. É por isso que dizem que nós,pessoas trans,morremos duas vezes. A primeira qdo vc é assassinada ou simplesmente morre de alguma outra causa,e a segunda quando os jornalistas te enterram de novo,literalmente cuspindo no seu túmulo,na forma como vc se vê e na sua identidade inteira,ou seja,em toda a sua existência!!! Vc é morta e dps é desrespeitada a níveis estratosféricos,e algumas pessoas ainda acham isso 'certo'.....

    ResponderExcluir
  4. Além de toda perseguição que sofremos, um estagiário que faz jornalismo em qualquer unibosta não sabe que não existe O TRAVESTI e APENAS "A" TRAVESTI

    ResponderExcluir