.

.

Fiscalização aos terrenos baldios melhora paisagem urbana e acaba com “lixão” no centro


Uma das primeiras medidas do prefeito Assis Ramos foi mandar desapropriar terrenos “abandonados” da área urbana

A fiscalização aos terrenos baldios, desde o início deste ano, tem sido intensa pela Secretaria de Planejamento Urbano (Seplu), transformado o aspecto da cidade. Terrenos que antes serviam para o depósito de lixo, proliferação de doenças e refúgio para a criminalidade, agora, estão devidamente murados. As mudanças podem ser vistas no Centro, nas ruas Maranhão, Rui Barbosa – local conhecido como Lagoa da Covap – e Dom Cesário, nos Três Poderes, entre outras localidades.

De acordo com o secretário de Planejamento Urbano, Fidélis Uchôa, as fiscalizações foram intensificadas para que os proprietários façam os muros e as calçadas e isso refletiu positivamente. “É uma determinação do nosso prefeito, Assis Ramos, e vamos continuar trabalhando, pois assim estaremos agradando também a sociedade de Imperatriz”. Ele explicou ainda que a ação valoriza os terrenos e representam mais segurança para a população.

O vigilante escolar do Bairro Três Poderes, Martiliano Carvalho, trabalha em frente a um terreno, cujo que o proprietário foi notificado, e já foi iniciada a raspagem da área para a construção do muro. Ele conta que antes de ser realizada a fiscalização, o local servia apenas de esconderijo dos vândalos. “Fazia até medo as pessoas passarem por aqui e vê uma casa abandonada, próximo à escola e às clínicas. Mas com a construção do muro vai melhorar muito” – revelou.

Lei Municipal – O Código de Postura do Município (Lei de nº 850/1997) determina no artigo 17, que é dever de proprietários ou inquilinos manter em perfeito estado de conservação de asseio os seus quintais, pátios, prédios e terrenos, livres de mato, lixo, entulho, acúmulo de água parada e quaisquer outros detritos que comprometam a saúde e prejudiquem a segurança da população.