.

.

Prefeito diz que vê Imperatriz na contramão do Brasil da crise


Discurso enalteceu “comportamento republicano” dos vereadores

“Enquanto capitais, como o Rio de Janeiro, atrasam salários em até seis meses, Imperatriz sai de uma situação de inadimplência com seus servidores, corrige salários pela maior taxa mensal de inflação dos últimos doze meses, reajusta e nivela por cima o vale alimentação e amplia seu quadro de funcionários com 1.400 novos contratados, todos por meritocracia, vindos de processos seletivos e de concurso feito ha quase cinco anos. Neste aspecto, estamos na contramão do Brasil da crise, porque, neste ano de 2017, estamos muito melhores que no final do ano passado” - foi assim que o prefeito Assis Ramos comemorou com os vereadores a abertura do novo período legislativo, ontem, em discurso de citações sobre o que a administração municipal fez no seus primeiros seis meses.

O prefeito cumprimentou os vereadores, disse comungar com eles de todos os projetos em favor da cidade e lembrou que “nossos mandatos são frutos do mesmo instante de intimidade do eleitor com as urnas de outubro passado. Somos resultados do mesmo exercício da esperança em melhores dias para Imperatriz”- lembrou. Segundo ele, a Câmara Municipal de hoje tem um das suas melhores formações de todos os tempos. “Digo isso com base no comportamento republicano de todos os seus integrantes para com o executivo, porque até com aqueles que não convergimos politicamente, nos unimos quando a questão foi o interesse público”- citou Assis Ramos.

No rol de realizações do seus primeiros seis meses como prefeito, Assis Ramos lembrou que encontrou Imperatriz “cheia de dívidas paralisantes”, segundo ele, aquelas que ameaçavam para serviços essenciais, principalmente na Saúde, sem os quais muita gente morreria. “Ortopedia, anestesia, cirurgia pediátrica, hemodiálise, todos, em série, manifestaram necessidade de suspender os serviços caso não recebessem em as contas do ano passado juntamente com as deste ano. Negociamos e estamos pagando contas velhas e contas novas, e um dos resultados disso é fim, praticamente, da fila das cirurgias ortopédicas que superlotava corredores e até a calçada do Socorrão”- disse o prefeito.

Assis Ramos também se referiu ao estado de calamidade das ruas da cidade. “Tínhamos avenidas que estavam engolidas pelas crateras e o asfalto da cidade completamente destroçado. A pressão foi imediata, desde o meu primeiro dia, enquanto eu tinha que procurar uma fórmula legal de fazer o serviço, porque não tínhamos sequer um tapa-buracos licitado. Hoje estamos bem melhores, mas ainda caminhando para uma solução definitiva" - garantiu.

O prefeito de Imperatriz disse ter certeza de que já atravessou alguns dos piores momentos que viveu e viverá em todo o decorrer do seu mandato, “porque eu passei por dias que não foram por mim planejados. Agora, com redução de gastos e mais eficiência da arrecadação, que compensam os cortes de transferências de um Brasil diminuído pela crise, temos fôlego para caminhar. Conto com a Câmara Municipal, como venho contando deste o início, para, juntos, fazermos a Imperatriz que o povo quer”- finalizou.