Baleado na Bernardo Sayão veio a óbito no domingo, assassino só poderá ser preso a partir 17 hrs terça feira


Faleceu as 23 hrs de domingo(07) no Socorrão Municipal de Imperatriz, Jadson Calado da Silva, 36 anos, ele tinha sido vitima de dois disparos de arma fogo no tórax por volta 13 hrs de sexta feira(05), no cruzamento da Avenida Bernado Sayão com Rua Manaus, Bairro Nova Imperatriz, Jadson com era conhecido, tinha 36 anos e morava no Parque das Estrelas.

No dia ele foi socorrido em uma viatura da policia militar, o acusado do crime foi identificado como Jonathan Oliveira Morais, 32 anos, a policia chegou ao autor dos disparos através de videos feito por uma testemunha que estava dentro de um veiculo e viu o acusado fugindo da sena do crime com a arma em punho. 

A Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa( DHPP) tendo a frente o Delegado Praxiteles Martins, é responsável pelas investigações, o Delegado Regional de Imperatriz, Eduardo Galvão, falou que a linha das investigações apontou como crime passional, Jadson estava vivendo maritalmente com a ex mulher de Jhonatan Oliveira, no dia do crime antes de efetuar os disparos eles estavam conversando na esquina. 

O delegado Eduardo Galvão informou ainda que caso a Justiça decrete a prisão Jonathan Oliveira Morais nesta segunda feira, ela só poderá ser cumprida após as 48 hrs do encerramento da votação, que completa as 17 hrs de terça feira. 

O Artigo 236 do Código Eleitoral diz que "nenhuma autoridade poderá, desde cinco dias antes e até 48 horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto".