Zesiel Ribeiro diz que a CEMAR não respeita a Câmara, o poder que ela representa, nem as leis municipais


Para ele a empresa não deve sequer ser recebida; como ato de repúdio e protesto da casa de leis
            Zesiel Ribeiro (PSDB) fez fala nesta quinta (06) na Tribuna Freitas Filho relativa à Companhia Energética do Maranhão e a subjetividade das leis para deixar de cumprir o que está escrito, tratando sobre a explicação dada à Câmara de que não estão cortando energia nos finais de semana, mas fazendo recorte daquelas pessoas que para não permanecerem no escuro, fazem religação, e o fazem por que dificilmente mesmo pagando a conta atrasada, teriam a restaurado seu fornecimento em sábados e domingos.

            “Na verdade essa empresa Cemar zomba de todos nós, pois aqui no Maranhão não houve privatização, mas foi criado um monopólio. Você não tem opção de quem comprar energia. Ou você compra da Cemar ou fica sem energia. Privatização foi o que aconteceu com a telefonia, onde um telefone era mais caro que um veículo e hoje todos podem ter um. Isso é privatização, liberdade de mercado, onde você escolhe a sua operadora. Aqui nós somos obrigados a trabalhar com a Cemar. Eu não me sento com representantes da Cemar se eu estiver no papel de vereador. É uma empresa que desrespeita esta casa, esse poder e a legislação municipal. Não deve ser recebida, como ato de repúdio e protesto, pra eles sentirem que nós não aceitamos nada disso que eles fazem”, relatou.

            Para Zesiel não é só trocar o nome de corte para recorte, pois dá no mesmo. Continuam cortando energia de pessoas com talões pagos e nos fins de semana. “Se as pessoas do Maranhão tivessem opção não escolheriam a Cemar para comprar energia. Desrespeitam os consumidores, as leis e fazem isso por que sabe que só existe ela. A lei tem que ser respeitada por que foi aprovada e essa situação tem que ser resolvida. A Câmara deve defender os consumidores, pois essa é a nossa responsabilidade”.
“Eu não me sento com representantes da Cemar se eu estiver no papel de vereador”. disse Zesiel Ribeiro


            Ditola (PEN) considera o custo da energia muito alto, sem justificativas e propôs que a Câmara realize audiências publicas nos bairros explicando as vantagens da energia solar, que está sendo financiada por vários bancos, onde se paga praticamente o mesmo valor que está vindo nos talões. “enquanto só existir a Cemar vendendo a energia e aumentando do jeito que ela quer, mudando o nome de corte para recorte e sem concorrência, nunca teremos solução”, disse.

            Carlos Hermes (PCdoB) informou que nesta semana a direção estadual da Cemar esteve na Câmara e esta informou que foi feito um investimento milionário na rede de expansão, mas que isso está retornando agora nas tarifas, e para ele não há bondade nenhuma em terem feito isso, pois agora estão esfolando o povo mais carente.
            Aurelio (PT), propôs que a casa possa pagar uma auditoria em algumas casas para saber se a medição está correta, com um relógio paralelo, pois é possível e alguns estados já estão fazendo isso.

            O vereador Zesiel encerrou dizendo que a Cemar tem na sua missão a obsessão pelo lucro, está escrito. “Não tem jeito, enquanto não acharmos uma forma de que essa empresa respeite a Câmara e os consumidores, continuaremos sendo tratados dessa forma, pois ela só quer lucro de forma obsessiva como diz na sua missão, como um drogado, sempre querendo mais. Fica aqui meu protesto pra estas explicações e atitudes da Cemar”, finalizou.