Defesa Civil alerta sobre uso de cerol e linha chilena em pipas


Medida realizada na Praia do Cacau e Avenida Beira Rio visa coibir utilização de pipas com elementos cortantes

Equipe da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, Sumpdec está realizando uma série de ações contra o cerol e a linha chilena, materiais feitos com pó de vidro, pó de alumínio ou outro produto que contenham elementos cortantes, utilizados com intuito de cortar as linhas de pipas de outros praticantes. Segundo o órgão, a ação preventiva acontece por na praia do Cacau e Avenida Beira Rio, locais com maior fluxo de pessoas.

O superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, reforçou que as ações serão intensificadas durante todo o veraneio, e que utilização do esporte é autorizada desde que a composição do cerol não tenha substâncias cortantes. “A prática é legal, porém, nada mais justo que alertar esses praticantes sobre os riscos que o uso de cerol pode causar”, enfatizou.

Ainda de acordo com o superintendente, as crianças que foram flagradas utilizando esses elementos terão suas pipas apreendidas. “O trabalho, além de preventivo é educacional, caso a criança ou adolescente seja flagrado com esse tipo de material, os pais ou responsáveis serão notificados para assumir a responsabilidade", enfatizou.