DADOS: Boletim Informativo Socorrão

 Notícia da Foto 25/06/2021


Hospital apresenta dados dos dias 18 a 24 de junho

Hospital Municipal de Imperatriz, HMI- Socorrão, realiza 1.126 (um mil e cento e vinte e seis) atendimentos no Pronto Socorro durante uma semana, dos dias 18 a 24 de junho. Desses, 165 (cento e sessenta e cinco) são de outras cidades e estados como Santa Catarina, Pará, Paraíba e Tocantins.  Nas enfermarias, 766 pacientes foram atendidos pela equipe da Clínica Médica, 233 Clínica Cirúrgica e 127 pela Ortopedia Urgente. 

Pacientes que precisaram de internação foram 124 (cento e vinte e quatro), medicados e após avaliação médica foram liberados, 1.010 (um mil e dez), alta médica dos leitos 90 e 1.188 (um mil e cento e oitenta e oito) leitos ocupados.  Vieram a óbito (1,58%) dos pacientes, destes 68,75 % apresentaram faixa etária entre 60 e 70 anos e 12,5% faixa etária de 80 anos. 

Na Unidade de Terapia Intensiva, UTI, estão internados pacientes com predominância de outras cidades do Maranhão, com ocupação de (100%) dos leitos nos dias 18,19, 20, 22 e 24 de junho. Dia 21 de junho, a ocupação dos leitos reduziu para (93,33%) e dia 23 para (86,66%). Nesta semana, 12 pacientes receberam alta.

Sobre as refeições servidas no hospital que incluem café da manhã, colação, almoço, lanche, jantar e ceia para pacientes; funcionários e acompanhantes café da manhã, almoço e janta, somam 9.628 (nove mil e seiscentos e vinte e oito).

Sobre exames realizados, 3.147(três mil cento e quarenta e sete) são laboratoriais e 839 de imagem (raio-x, tomografia, ecocardiograma, ultrassom). Atendimentos odontológicos foram 40.
As cirurgias realizadas de ortopedia, plástica, neurologia, oftalmologista, urologia, geral, vascular, neurologia, pediátrica, bucomaxilofacial, ginecológica, somam 91 (noventa e um).

O diretor do HMI, Vitor Pachelle, enfatiza que além da transparência, algo importante não só para a população, mas para a própria gestão, “o boletim do hospital é uma forma das pessoas visualizarem o trabalho realizado pelos profissionais da instituição  e conhecer demandas dos principais setores”, conclui.